MICROELETRÔNICA

A microeletrônica é uma área da eletrônica voltada para a integração e para a miniaturização de componentes eletrônicos em geral. Esta área constitui hoje o principal insumo do “novo paradigma técnico-econômico”, por ser capaz de gerar progresso técnico de forma generalizada em toda cadeia produtiva. Para cumprir esse papel chave, a indústria da microeletrônica desenvolve componentes com custo relativamente baixo e com tendência de declínio. Além disso, componentes eletrônicos tem potencial de uso universal, principalmente em atividades produtivas e encontra-se na raiz do sistema de inovações técnicas e organizacionais, capazes de reduzir custos e melhorar produtos. Por esses motivos e por ser uma indústria vital para o desenvolvimento econômico de qualquer país, o governo brasileiro, a partir da primeira década dos anos 2000, e empresas especializadas no setor, injetaram grande investimento nessa área para pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias de microeletrônica.

APLICAÇÕES MICROELETRÔNICAS

A microeletrônica vem continuamente assumindo mais importância em diferentes setores da economia, inicialmente o seu desenvolvimento foi voltado para a construção de computadores e sistemas de telecomunicação. Os avanços dos novos sistemas computacionais e de telecomunicações levaram a um grande progresso em vários setores da economia. Como exemplo de aplicações da microeletrônica, pode ser dito que atualmente a mesma está presente em sistemas de automação industrial, nos serviços bancários e comerciais e bens de consumo, como eletrodomésticos e automóveis.

MICROELETRÔNICA NO CETENE

Toda produção em microeletrônica no Cetene é feita pelo Laboratório para Integração de Circuitos e Sistemas (Lincs). A missão do Lincs é realizar projetos de IP-cores e de sistemas eletrônicos em geral, tendo como premissa básica o desenvolvimento de produtos de qualidade, bem como o treinamento nas áreas de processo de desenvolvimento, síntese e técnicas de verificação funcional.

FLUXOGRAMA DO LINCS

fluxogramaLincs

Projetistas do Lincs foram os responsáveis pelo desenvolvimento dos circuitos integrados mais complexos já projetados por instituições brasileiras, entre os quais destacam-se: um decodificador de vídeo MPEG4, que pode ser utilizado em TV digital, um decodificador de áudio MP3 e o processador 8051, um dos mais usados pela indústria.

Por meio de projeto de cooperação com a empresa TecSys Ltda., com financiamento da Finep, o Cetene possibilitou a transferência de tecnologia para a indústria nacional. A empresa TecSys é, hoje, uma das maiores fabricantes de equipamentos de codificação analógica de vídeo do país e obteve produtos fornecidos pelo Lincs. A cooperação incluiu o desenvolvimento de codificadores no padrão DVB: DVBS1, DBVS2 e DVBC, os quais estão sendo inseridos numa linha de produtos para exportação de empresa parceira.

MICROELETRÔNICA NO CETENE

TIC

      O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) divulgou no Diário Oficial da União na quarta-feira (19/12) o Edital para seleção do(a) novo(a) Diretor(a) do Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (CETENE), localizado em Recife-PE. Podem se candidatar ao cargo brasileiros natos ou naturalizados, com notório conhecimento e experiência profissional compatível com as áreas de atuação do CETENE, portadores de diploma de doutorado e que atendam aos requisitos básicos descritos no Edital.

EDITAL Nº 316/2018/SEI-MCTIC