BIOCOMBUSTÍVEIS

O Grupo de Biotecnologia Branca ou Industrial do Cetene (GBioB), que desenvolve pesquisas na área de biocombustíveis, está compreendida por três laboratórios em Recife e um Centro de Bioenergia em Caetés, no agreste pernambucano:
O Laboratório de Fitoquímicos e Processos (Lafip), a Central Analítica (Cean) e o Laboratório de Bioprocessos (Labio) têm como projeto a implantação, conservação e disponibilização das instalações do laboratório, assim como dos equipamentos extrativos, de purificação e analíticos para pesquisas de interesse científico e industrial.

No Laboratório de Fitoquímica e Processos – Lafip são desenvolvidas atividades referentes ao preparo de amostras, onde são realizados processos como: extração de óleo em sistema de soxhlet; extração de princípios ativos de forma automatizada, transesterificação de óleos e gorduras; analise de viscosidade de óleos, moenda de tecido, entre outros, que serão posteriormente direcionadas à Central Analítica.

Na Central Analítica – Cean são desenvolvidos os métodos de cromatografia analítica que permitem a purificação, identificação e quantificação de metabólitos de interesse acadêmico e industrial. Na atualidade, a Central Analítica conta no seu acervo com cromatógrafos de última geração como os sistemas HPLC-PDA/IR/LSD, UPLC supercrítico, LC-MS, GC-MS, GC-FID.

O Laboratório de Bioprocessos – Labio contempla a infraestrutura necessária para a manipulação segura de microrganismos, seja na etapa preparativa de inóculos ou no processo fermentativo. O laboratório conta com uma área NB-1 e outra NB-2.

Além do núcleo no Recife, o Cetene possui a Usina Experimental Piloto Caetés (PE), pioneira na produção de biodiesel em Pernambuco. A usina experimental de biodiesel de caetés possui capacidade de produção nominal de 2.000 litros/dia do biocombustível. A usina tem seu processo de produção automatizado e tecnologia que permite a utilização de etanol, além de metanol, como matéria-prima. O biodiesel produzido é testado em motores veiculares em frotas de ônibus e de caminhões, em projetos de parceria com empresas locais. A unidade é credenciada na ANP com autorização para produzir diariamente 1.000 litros, sendo exclusivamente para fins de pesquisa.

As unidades de pesquisas do Cetene buscam realizar suas atividades com foco num rigoroso padrão de qualidade, o Programa 5S (Senso de Organização, Senso de Ordem, Senso de Limpeza, Senso de Conservação, e Senso de Disciplina). A Unidade Experimental de Biodiesel de Caetés, por exemplo, já trabalha com o Sistema de Gestão da Qualidade baseado nos requisitos da NBR ISO 9001:2000.

Os fungos selecionados pelo grupo de bioetanol são produtores de enzimas com propriedades de degradar a celulose contida no bagaço. O desafio é justamente conseguir um conjunto que seja eficiente, estável e produza etanol. Uma vez dominada a tecnologia da hidrólise, outras biomassas que contenham celulose poderão ser utilizadas para gerar etanol. Assim, a utilização de hidrolisados de bagaço de cana-de-açúcar como substrato para fermentação é uma opção natural para aumentar a produção de etanol nas destilarias já existentes no estado.

      O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) divulgou no Diário Oficial da União na quarta-feira (19/12) o Edital para seleção do(a) novo(a) Diretor(a) do Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (CETENE), localizado em Recife-PE. Podem se candidatar ao cargo brasileiros natos ou naturalizados, com notório conhecimento e experiência profissional compatível com as áreas de atuação do CETENE, portadores de diploma de doutorado e que atendam aos requisitos básicos descritos no Edital.

EDITAL Nº 316/2018/SEI-MCTIC