BIOFÁBRICA

A Biofábrica Governador Miguel Arraes tem como missão desenvolver e produzir vegetais em larga escala, com interesse econômico e estratégico para a conservação da biodiversidade da região e aumento da produtividade de produtores rurais. A principal cultura vegetal produzida na Biofábrica é a cana-de-açúcar, tendo disponibilidade para produção de 10 variedades deste vegetal. Além disso, para atender ao setor produtivo, o portfólio atual inclui, ainda, outras plantas como frutíferas (banana), oleaginosas e florestais.

A Biofábrica desenvolve tecnologias que visam à obtenção de plantas com fidelidade genética e qualidade fitossanitária, com o objetivo de dar suporte ao setor agroindustrial. O uso dessas tecnologias produz material vegetal de qualidade e explora o máximo potencial genético das plantas, refletindo em maior produtividade no campo e baixos custos de produção. Sua infraestrutura permite uma capacidade de produção de aproximadamente 1.000.000 mudas por ano, além do cultivo e análise fitossanitária de outras espécies vegetais.

A técnica de cultura de tecidos vegetais empregada na Biofábrica é normalmente utilizada na prática agrícola no intuito de micropropagar mudas de plantas sadias que não tenham sido contaminadas externamente por micro-organismos. Por isso, os processos são constantemente acompanhados desde a coleta no campo até a saída dessas mudas micropropagadas, garantindo a qualidade do produto.

Tais mudas podem ser aplicadas no setor agroindustrial como uma alternativa na renovação dos viveiros das usinas. Os custos destas empresas estão associados ao fato da cana-de-açúcar possuir um ciclo natural econômico, geralmente, de cinco cortes e, posteriormente a este período, há renovação dos viveiros. A renovação é de extrema importância, pois, após este período, a produtividade da cana-de-açúcar pode diminuir e acarretar perdas econômicas ao longo prazo.

      O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) divulgou no Diário Oficial da União na quarta-feira (19/12) o Edital para seleção do(a) novo(a) Diretor(a) do Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (CETENE), localizado em Recife-PE. Podem se candidatar ao cargo brasileiros natos ou naturalizados, com notório conhecimento e experiência profissional compatível com as áreas de atuação do CETENE, portadores de diploma de doutorado e que atendam aos requisitos básicos descritos no Edital.

EDITAL Nº 316/2018/SEI-MCTIC