20/12/2019 - LMNano é escolhido como laboratório estratégico do SisNANO


Foi publicado nesta sexta-feira (20), no Diário Oficial da União, o resultado final da Chamada Pública CNPq/MCTIC nº 18/2019 para a segunda fase do Sistema Nacional de Laboratórios em Nanotecnologias (SisNANO) e o Laboratório Multiusuário de Nanotecnologia (LMNano) do CETENE/MCTIC foi selecionado como laboratório estratégico. Das 64 propostas submetidas, foram escolhidos 23 projetos de laboratórios de nanotecnologia e nanociência nas 5 regiões do Brasil, que vão receber um apoio de R$ 6 milhões de 2019 a 2023.


Os laboratórios estratégicos do SisNANO são vinculados diretamente ao Governo Federal e devem disponibilizar no mínimo 50% do tempo de uso, em horas, da sua estrutura laboratorial e de seus equipamentos a usuários externos, tanto públicos como privados. O LMNano do CETENE/MCTIC conta com mais de 450 usuários cadastrados, de 22 estados, tendo prestado serviços para aproximadamente 30 empresas de diversos setores de atuação – químico, farmacêutico, produtos naturais, metal-mecânico, entre outros.


“O SisNANO desenvolve um papel importante na transferência do conhecimento tecnológico para a sociedade e na formação de redes cooperativas na área de pesquisa, desenvolvimento e inovação”, explica a coordenadora do projeto e pesquisadora titular do CETENE/MCTIC, Giovanna Machado. Os recursos recebidos pelo LMNano serão destinados à melhoria da infraestrutura do laboratório e à incorporação de corpo técnico-científico de alta qualificação, a partir da concessão de bolsas.


O Coordenador de Desenvolvimento Tecnológico do CETENE/MCTIC, Frederico Toscano, avalia que a recondução do LMNano como laboratório estratégico do SisNANO confirma a excelência do trabalho realizado na área de nanotecnologia do Centro e contribui para projetar a imagem do CETENE/MCTIC em âmbito nacional. “A participação no SisNANO fortalece a missão da instituição em contribuir para o desenvolvimento socioeconômico nacional, especialmente da Região Nordeste”, ressaltou Frederico.


Criado em 2012, o SisNANO é um dos eixos da Iniciativa Brasileira de Nanotecnologia (IBN). O objetivo é apoiar laboratórios direcionados à pesquisa, ao desenvolvimento e à inovação em nanociências e nanotecnologias, tendo como característica essencial o caráter multiusuário e de acesso aberto a instituições públicas e privadas, mediante submissão de propostas de projetos de PD&I ou de requisição de serviços. A chamada prevê o aporte de R$ 6 milhões de 2019 a 2023, porém recursos adicionais poderão ser aportados tanto pelo MCTIC quanto por parceiros externos. Além disso, recursos já disponíveis (aproximadamente R$ 11 milhões) no âmbito do Programa Sibratec (Sistema Brasileiro de Tecnologia) estão destinados a apoiar projetos de cooperação entre empresas e os laboratórios do SisNANO.